Terça-feira, 14 de Outubro de 2008

Ave rara observada no refúgio ornitológico Estuário do Douro

Ave rara observada no refúgio ornitológico Estuário do Douro
 


O pilrito-de-colete foi visto pela quarta vez este ano em Portugal, agora no Estuário do Douro. A ave, originária da Ásia, pode migrar até à Europa no Inverno, mas raramente chega tão a Sul. O novo avistamento, confirmado pelo Comité de Raridades da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), prova que o refúgio ornitológico tem boas capacidades de atrair aves.

"Isto só vem confirmar que se trata de um local com poder de atracção para as aves migratórias", afirmou Nuno Oliveira, coordenador deste refúgio ambiental.

Nuno Oliveira recordou que esta espécie "nunca tinha sido avistada no Estuário do Douro" e que, mesmo em Portugal, é "muito rara".

O Calidris melanotos é uma espécie que nidifica na tundra pantanosa da Ásia e, no Inverno, pode ocasionalmente ser observada na Europa, mas raramente tão a sul. Este ano já tinham sido confirmados dois avistamentos em Alcochete e um na Ria Formosa.

O Refúgio Ornitológico do Estuário do Douro foi inaugurado no início de Junho na Bacia de Sampaio, em Gaia, abrangendo uma área com cerca de 20 hectares onde já foram referenciadas mais de 100 espécies de aves.

Na perspectiva de Nuno Oliveira, "este refúgio é um importante ponto de apoio à nidificação das aves e às migrações".

"É uma área importante no contexto das zonas húmidas de que as aves necessitam para se alimentarem e descansarem durante as rotas migratórias", frisou, acentuando que este refúgio ornitológico se assume como uma espécie de “área de serviço” para as aves migratórias.

Este espaço de preservação ambiental deverá, dentro de alguns meses, ser a primeira Reserva Natural Local criada em Portugal por iniciativa autárquica.

A criação da reserva foi aprovada pela Câmara de Gaia em finais de Agosto, decorrendo actualmente o período de discussão pública, que termina em meados de Novembro.

O projecto terá depois que ser aprovado pela Assembleia Municipal de Gaia, seguindo-se a publicação no Diário da República.

"Este novo estatuto jurídico vai permitir que a reserva tenha um regulamento próprio, com força de lei", salientou Nuno Oliveira. O biólogo acrescentou que "a integração no sistema nacional de áreas protegidas também facilita o acesso aos fundos comunitários".

 

Diário Digital / Lusa
 

publicado por Ricardo C. às 21:58

link do post | comentar | favorito

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.sobre mim

.posts recentes

. .

. Água: Moura gasta menos 2...

. Renováveis são paraíso do...

. «Declaração Universal dos...

. Uma oportunidade para sob...

. Garrano candidato a patri...

. Ave rara observada no ref...

. Bioblitz Portugal 2008

. Um terço das 135 espécies...

. Crimes ambientais têm cas...

.arquivos

. Março 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.tags

. todas as tags

.links

Join the energy revolution - Greenpeace

.ONLINE

online

.Visitantes

html code
managed switches

.subscrever feeds